segunda-feira, 4 de junho de 2018

Um Mal Nunca Vem Só

Nunca sentiram que há dias em que a única coisa que vos corre bem  é não vos dar nenhuma diarreia repentina? É que ontem foi um desses dias por cá.

Vou todo contente para o metro carregar o Andante e pumba, quando chego ao trabalho vejo que perdi o meu cartão multibanco.
Vou para a minha banquinha, coloco a minha garrafa térmica em cima da dita, viro mal o cotovelo e pumba, espeto com a garrafa no meio do chão. Parto a rolha e fico com aquilo cheio de água, sem hipótese de a voltar a abrir.


Até ia à bruxa a ver quem é que me anda a deitar mau olhado. Mas à sorte que ando a ter ainda me calhava a bruxa da casinha de chocolate, prendia-me numa jaula e depois metia-me no forno.
O maior mal seria dela, só iria comer ossos.

4 comentários:

  1. Na minha terra, diz-se que é alguém que quer falar connosco quando derrubamos objectos sem querer :)

    Deve haver muitos que te querem comer o entrecosto ;) ehehehehehehhehehehe

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nunca tinha ouvido tal coisa... ahah isto é mais bife da vazia... não tem nada :D

      Eliminar
  2. Na minha terra também se diz isso! :P

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Devem ter sido separados à nascença só pode :D

      Eliminar