quinta-feira, 25 de julho de 2019

Os "Agoras" Que Deveriam Ser "Sempre"


Partilhei esta citação há um ano no Facebook, não sei com que propósito mas parecia uma espécie de exercício de adivinhação para o anos seguinte.

A capacidade de permanecer em situações que muito certamente irão resultar em nada (ou em algo bem pior) é enorme. Por que acredito que irá ocorrer alguma coisa que irá fazer virar o jogo. Por que acredito que não mereço melhor ou por que acredito que um dia qualquer chegará com uma solução profética para todos os problemas que uma pessoa faz por ignorar.

Porquê insistir numa "relação" (ou o que lhe queiram chamar) com alguém que para estar comigo se tem de meter dentro de um avião e fazer duas horas de viagem?


Perguntando a alguém que percebe mais do assunto e que coloca as coisas preto no branco, percebo que excluindo as hipóteses de eu ir viver para Londres e de ele vir viver para Portugal, o que resta é, hum, isto.

" - We work with what we have." - diz-me ele muitas vezes.

O que poderia ser bem menos caso ele nem sequer pudesse cá pôr os pés.

Mas cada visita traz questões diferentes, questões que não seriam tão bem recebidas se se tratasse de outra pessoa.

Por que o "para sempre" irá incluir em si muitos "agoras" menos bons convém dizer que os "agoras" destes dias não deveriam ter essas nuvens negras como pano de fundo.

terça-feira, 25 de junho de 2019

Entre Países


Fui a Itália e não deixei lá nada.
Não me devia ter preocupado muito com isto. Dever-me-ia ter preocupado mais com a visita do Reino Unido que se lhe seguiu.

Pois é.

terça-feira, 12 de fevereiro de 2019

Admirável Mundo Pequenino

Há dias estava eu no conforto da minha banquinha quando um miúdo mete conversa comigo pelo Grindr. O miúdo sabia quem eu era, onde eu morava, até quem era a Senhora minha mãe! Bem me mostrou uma foto sua mas logo lhe disse que nunca o tinha visto mais gordo em todos os meus 29 anos!
Para não me deixar completamente às escuras lá me tentou explicar onde vivia:

" - Olha a minha casa fica em frente da casa de fulano x, conheces?"

Este mundo é mesmo pequenino, assim como o é a Parvónia! Não resisti...

" - Por acaso até conheço, o fulano x é meu patrão!"

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2019

Um Encontro Para Tirar Teimas

MAIS UMA VEZ AVISO QUE SE GASTOU O STOCK DE BOLINHAS VERMELHAS DO ESTAMINÉ NESTE POST APENAS. PROSSIGAM POR VOSSA CONTA E RISCO. FALO SÉRIO GENTE.

Ele era alguém com quem já tinha falado há muito tempo, num tempo em que eu tinha de sentir aquela atracção louca para justificar sequer um café.  Ele não insistiu, eu não queria saber dele. 
Hoje apanha-me à saída das finanças. A casa dele estava a dois passos da repartição e eu tinha a manhã toda desocupada.


Após dar umas voltas para atinar com o sítio e por invejar as pessoas que se conseguem mover apenas com a ajuda dos mapas, lá cheguei a casa dele. Tinha esperado um bom pedaço para lá chegar a pedido dele, que ainda tinha de tomar banho...

" - Não sei por que é que te deste ao trabalho de te vestir..." - deixo eu no ar...

Não gosto de camuflar intenções. Sei que ele não esperava que eu fosse prestar grande atenção às notícias que estavam a passar no televisor em frente do sofá. 

Ignorando o frio, que por aquela altura era mais psicológico do que por outro motivo qualquer, lá dei por mim despido em cima dele, apenas adiando o momento de o ter despido por baixo de mim.

Eu conseguia gostar daquele corpo. Não era o meu sonho de consumo mas o desejo consegue ser como a televisão e acrescentar sempre um pouco de peso às coisas.

Sei que o ditado reza que "se fazes algo bem, não o faças de graça" mas eu sou generoso e embora se diga que "elogio em boca própria é vitupério" a verdade é que devo ser (minimamente) bom no que faço, pois pouco depois ouço um:

" - Não queres abrandar um pouco? É que se continuas assim venho-me logo..."


(Isso ou o homem sofre de ejaculação precoce)


Quanto a vós não sei, mas nunca sentiram terem uma outra "persona" que faz o sexo por vocês? Eu sinto isso, o que se estaca a passar não era uma necessidade minha. O homem era engraçado, tinha um pau que era um mimo, mas quando EU saí dali, não achei que tivesse estado lá dentro.

Não lhe dei grandes explicações. Ele teve o que queria, eu, quer quisesse alguma coisa ou não, tive o "meu momento"  sem lhe explicar que, para tal acontecido, ou eu estava muito desesperado por afeição (ou a minha outra "persona") ou ele era realmente um santo milagreiro.

Ao ir embora o homem parecia querer desculpar-se de alguma coisa. Não precisava. Era o que eu queria. Era o que ele queria.



A minha preocupação quando sai de lá era onde iria almoçar. Almocei em casa. O dia está feito.

Alma - When I Die (Video)

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Netta - Bassa Sababa (Video)


Se as pessoas deixassem de tentar encontrar um significado profundo nas músicas desta moça e as ouvissem apenas por serem divertidas, acredito que o mundo seria um lugar bem melhor.

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2019