sábado, 31 de março de 2012

Sabaton: Anunciado Fim Da Banda

Os Suecos Sabaton anunciaram o final da banda ao final de doze anos. O anúncio surge antes do lançamento do novo álbum, "Carolus Rex" em Maio, tendo a banda um concerto já marcado para o Hard Club no Porto ainda este ano [o qual não sei se irá realizar-se]. A banda colocou um press-release no seu site oficial mas o mesmo tem estado inacessível.


Lá se foi uma das bandas de que eu mais gostava.
Entretanto foi anunciado que a banda continuará embora sem teclista permanente nos próximos tempos.

Oomph!: Revelada Da De Lançamento Do Novo Álbum





"Des Wahnsinns Fette Beute" será lançado dia quinze de Junho e já se encontra disponível em pré-venda na Amazon.



Álbuns de Março



Saiu também o novo dos EPICA que na minha modesta opinião está uma valente MERDA no sentido literal do termo. E o que vem em Abril? Novidades de Diana Vickers, o álbum de estreia do Ramin Karimloo, novo álbum de L'Âme Immortelle, e a tour edition do Imaginaerum dos Nightwish. Só coisas boas.


sexta-feira, 30 de março de 2012

O grande amor que um coração Alguma vez sentiu

"O grande amor que um coração
Alguma vez sentiu,
Por cada veia, em turbilhão,
O sangue despediu.

É uma dor o ir-se embora.
Voltar: sonho perfeito.
Mas cada passo que demora
É gelo no meu peito.

Sonhei a imensa beatitude
De amar e ser amado.
E cego vou, de ânimo rude,
Ao alvo desejado.

Mas ínvio é o espaço que ora avonda
Da minha vida à sua.
E perigoso como a onda
Que surge e tumultua.

E é semelhante a uma liça
De combatentes, pois
A Ira, a Dor, Força e Justiça
Existem em nós dois.

Ouso os perigos, desafio
Agouros mil, e troço
Do que embaraça e avisa: rio
E sigo em alvoroço.

..............................................

Jurou (e fê-lo com um beijo)
Viver, morrer... sempre a meu lado
Tenho por fim o que desejo:
Amar e ser amado."

in "Jane Eyre"

Com este poema digo que terminei de ler o livro e que "Dorian Gray" me espera.

Férias Da Páscoa

Aproxima-se uma semana que inutilmente decidiram dar de esmola aos universitários para lhe chamarem "Férias da Páscoa". E o que vai fazer o Logan durante as férias da Páscoa? Vai fazer o que faz nos outros dias todos ora. Tenho aqui o "O Retrato de Dorian Gray"  de Oscar Wilde para ler [visto que estou quase a acabar "Jane Eyre"], tenho de tentar perceber uma porra de latim II para o teste depois das férias e rezar para que o Chapeleiro Maluco apareça mais vezes em "Era Uma Vez". Incursões para fora da Parvónia durante a próxima semana, não me parece que vão acontecer com muita pena minha, pelos vistos ninguém me quer :sniff [momento emo].

Uma Coisa Feia De Se Dizer

Não sou muito apologista de se cuspir no prato de onde antes se quis comer, por outras palavras, não sou a favor daquelas pessoas que olham para os seus ex's/crushes/wtv e dizem:

"Credo como é que eu fui gostar daquilo?"

No entanto ontem, numa das minhas deambulações por Santa Catarina posso jurar que vi uma das pessoas por quem me interessei recentemente e, se não fosse o facto de tal pessoa ser de Lisboa [embora nos últimos tempos tenha vindo ao Porto, algo que referi aqui anteriormente] acho que não teria dúvida de que se tratava efectivamente dela. E, se assim for, digo e repercuto aquilo que disse em cima, com muita pena minha, mas como um futuro sinal de que estou a aprimorar o meu gosto.

E agora as pessoas que me conhecem dirão que se se for por um padrão de gosto, eu não serei a pessoa mais acertada para falar uma vez que sou lindo como a luz da meia noite. E eu respondo dizendo aquilo que se diz a quem pensa que está mal servido: Quem não gosta, mete na beira do prato.


quarta-feira, 28 de março de 2012

Momento Hilariante

Continuo a ler "Jane Eyre" acho que até ao fim de semana acabo o livro. Costumo ler na camioneta, em casa, nos intervalos da novela leio também [vão-se lixar, os intervalos da novela são grandes como a merda]. Então ponho-me na sala a ler o livro. Chamada para o jantar, deixo  o livro na sala e vou tranquilo para a cozinha. Quando estou a ajudar a minha mãe a arrumar a mesa, vem o meu pai com o livro na mão: 

"Deve ser bonito o livro deve..." [não disse desta forma mas acho que fica mal dizer aqui]. 

Por que é que o meu pai teceu tal comentário? Por ter lido a obra? Pelo título da obra? Não querido leitor, simplesmente por causa da imagem da capa:


Fiquei tipo, ya eu leio contos eróticos e deixo assim na sala para quem quiser ler também...
Opá, realmente a capa não tem nada a ver com o livro... Mas o livro é muito bom, aconselho, não deixem é a jeito como eu...

Novos Caminhos

Estudo no Porto há sete anos, não conheço a cidade com a palma das minhas mãos, mas os caminhos que me vejo obrigado a percorrer, acabo inevitavelmente por me saturar e por isso mesmo procuro novos, mesmo que não muito longos. Hoje pela segunda vez apanhei o autocarro para Camapanhã, saí em S. Lázaro e andei aquele bocadinho que separa a dita localização do Campo 24 de Agosto. Gosto da zona, plana, não muito movimentada, faz-me bem andar aquele bocadinho, olhar para as coisas quase como se fosse um turista, acredito que devo dar esse ar quando ando por prazer. Hoje decidi também subir a rua [perdoem-me não me recordar do nome, sou péssimo a decorar nomes de ruas] que vai do Campo 24 de Agosto até à Escola Alexandre Herculano, outro caminho que nunca tinha tomado. E no que penso eu durante as minhas deambulações? Curiosamente não penso na vida, estou ali simplesmente a andar, quase como um vagabundo. Há dias comecei a sentir-me engolido pelo exterior, andar ao ar livre só me fazia sentir mal, os edificos altos, as ruas cheias de gente, coisas que noutras alturas me seriam indiferentes, engoliam-me a cada passo, parecia saído do meu elemento, quando me considero um citadino de primeira apanha [mesmo vivendo na aldeia]. Gostava   de tirar algum proveito exacto das deambulações que faço, a saída para um problema, formulação de hipóteses, nada disso surge, apenas ando ando e ando. Quando me farto de andar, pego num livro e leio, leio até chegar ao meu destino, para aí voltar a andar novamente.

terça-feira, 27 de março de 2012

Irónico Quando

Dizemos que somos filhos da puta a alguém e esse alguém só nos assume como tal por algo que dissemos sem intenção insultuosa.
True Fact.

Aprenda Você

Hoje uma senhora [que ao que tudo parece só não está revoltada com o ar que respira] decidiu dizer em plena aula que estava insatisfeita com o curso que tinha escolhido, que estava à espera de adquirir conhecimentos para aprender a escrever melhor e que ainda não os tinha aprendido ali. O meu professor afiançou-lhe que escrever fora do contexto das aulas a ajudaria nesse ponto mas ela insistiu na insuficiência da universidade em responder ao seu pedido ao que eu, já farto das pessoas que inventam problemas onde não existem, disse:

"Esperar que seja a Universidade a ensiná-la a escrever melhor é a mesma coisa que os pais esperarem que sejam os professores a ensinarem os filhos deles."

A mulher comeu e calou, o meu professor deu-me razão e eu acredito veemente que as coisas são como o meu professor disse. Uma pessoa lê, trabalha, e quando dá por isso a evolução acontece, pelo menos eu penso assim. Acontece comigo.

If I Could Have A Dog


if i could have a dog
my life would be so much easier
Because unlike you
A simple walk would serve to please him

I would teach it new tricks
Some of them might suite you
Better of that stupid thing
of strutting round yourself like you do

I would give it bones
But only when i find the time
It wouldn't like another rude boy
Who ate all of mine

I wouldn' make him starve
Putting food in it's bowl
If you were my dog, make you starve
Would be my only goal

Minha Descoberta Musical De Hoje: Hooverphonic



Os Hooverphonic são uma banda Belga formada em 1996 que mistura elementos de rock/trip-hop, pop, música ambiental com sete álbuns lançados para além de ep's e álbuns ao vivo. Descobri-os por acaso, devido ao seu novo álbum, "With Orchestra" que, como o próprio nome indica, é gravado com uma orquestra e quem me conhece sabe que eu deliro com orquestras. O álbum revisita os maiores sucessos da banda, "Eden" por exemplo foi usado pela Sarah Brightman, e um inédito, Happiness.
No geral é uma banda que me lembra muito os HURTS [devia ser ao contrário uma vez que os primeiros são mais antigos do que os segundos] com umas letras bastante interessantes e uma atmosfera muito porreira.





segunda-feira, 26 de março de 2012

O Meu Irmão Gêmeo

Já vos aconteceu, caros leitores, coscuvilheiros e afins, perguntaram-vos se têm um irmão gémeo? Ou que passaram por uma pessoa que supostamente é a vossa cara chapada? Não? Que sorte.
A primeira vez que me disseram isso foi no bar da faculdade, há uns quatro anos, uma senhora perguntou-me o nome ao que lhe respondi a senhora respondeu:

"Ah mas você não tem nenhum irmão gémeo?"

Ao que eu respondi:

"Minha senhora, se tenho, não sabia..."

Ainda há umas semanas num encontro no Shopping Cidade do Porto me iam deixar pendurado por que supostamente pensavam que já tinham passado por mim e que eu não tinha dado cavaco. Fiquei a saber posteriormente que naquele mesmo espaço estava um rapaz que era a minha cara chapada e a pergunta do gémeo veio  outra vez à baila, dando eu a resposta que dei em cima com a adição do primeiro episódio.

Hoje, estou eu muito tranquilo na minha internet e vem um homem de nenhures perguntar-me se não me lembrava dele. Ao que eu respondi:

"Não, deveria?"

Supostamente eu dever-me-ia lembrar do senhor por este frequentar a mesma sauna que eu frequento no Porto. Como eu nunca fui a nenhuma sauna  [nem tenciono ir] o senhor desculpou-se sem antes tentar redimir-se com uma conversa de xaxa incluindo o facto de eu ser estrangeiro, ao que eu perguntei como ele tinha chegado a essa conclusão. O meu nick, lee jackman, foi a razão apontada, ao que eu respondi:

"Espero que não sejas detective, pois se o és, és péssimo."

Blá blá blá explanação sobre o nick, blá blá blá tentativa de fazer o senhor ver que eu não quero nada com ele.

Conclusão, eu espero sinceramente que não haja neste Mundo ninguém parecido comigo pois não desejo a ninguém a infelicidade de ser tão feio como eu sou. Além do mais não pode ser meu irmão gémeo senão a minha herança irá sofrer um corte considerável...

Sim sou ganancioso, crucifiquem-me por isso!

Patrick Dempsey: A Tua Cara Não Me É Estranha


Olá, apresento-vos o Patrick Dempsey que entrou em "Anatomia de Grey" e naquele filmezito que passou ontem na SIC, "Enchanted". Vocês devem conhece-lo da televisão. Eu sempre que o vejo lembro-me de um espanhol que é fisioterapeuta. O pobre do espanhol não tem culpa... Tem é sorte... Uma pessoa deveria experimentar fazer aquela coisa do saco na cabeça, mas em vez de meter o saco na cabeça, metia no resto do corpo, não interessa nada.

Delain: Anunciada Data De Lançamento Do Novo Álbum

Foram anunciadas as datas de lançamento do novo álbum e single.

Get The Devil Out Of Me [Single] - Treze De Abril.
We Are The Others [Album] - Um de Junho.

domingo, 25 de março de 2012

Na Terra Dos Homofóbicos Parte II

"Se o meu filho fosse gay, eu comprava-lhe uma mota daquelas potentes, para ele ir a acelerar e bater com os cornos numa curva."

outra:

"Se o meu filho fosse gay eu não lhe fazia isso mas se ele fosse a tentar entrar em casa podia encontrar a porta fechada."

e finalmente:

"Para se ser gay deviam fazer um teste, comprava-se um caixote de cenouras e tinham de as meter no cú."

Ouvir tais atrocidades e permanecer quieto e calado no meu lugar, mata-me por dentro.


E Traz O Teu Cavalo Branco, Napoleão!


Dantes era super romântico dizer-se que se aparecia à porta da casa da pessoa amada de cavalo, que se percorriam milhas e milhas a cavalo para se chegar ao final feliz.
Gente, estamos no século XXI e já ninguém vai de cavalo a lado nenhum e a felicidade de quem quer que seja não deve passar por se meter numa camioneta para ir até ao Cú de Judas. Muito romântico e muito imaturo das pessoas que pensam que alguém vai fazer isso por elas. My dearies, eu é que não faço, já me tiraram tudo o que havia para tirar, não me tirem o dinheiro dos bolsos que demoro a juntá-lo.
Traz o teu cavalo branco, Napoleão! E como canta a Taylor Swift:

"Now it's too late for you and your white horse, to come around."

Como Soa A Tua Voz Aos Outros? [Video]


Vi isto no 9Gag e achei engraçado. Não experimentei ainda [tenho muito medo de saber o calvário que passam as pessoas que têm de me ouvir todos os dias] mas quem quiser tentar, go on. Para poupar o trabalho de ver o vídeo aos mais preguiçosos, é simples: basta segurarem uma capa, revista ou semelhante diante de cada uma das orelhas e falarem, aí devido à falta de rebarbação do som é possível ouvir-se a nossa própria voz conforme é ouvida pelos outros.

sábado, 24 de março de 2012

Não, Não Metia Os Pés Aqui



Se os meus pais não fossem tão desligados do mundo virtual, eu diria que eles tinham andado a ver aqui a lista de sítios que eu não consigo mais frequentar, por que hoje ao jantar, por uma milésima de segundo [dramatismo exagerado da minha parte, foi mais tempo do que isso] pareceu-me ouvir a senhora minha mãe dizer que tínhamos sido convidados a ir à Régua.
Dentro da minha cabeça soaram alarmes, sinos de igreja, berros, enfim soou muita coisa. 
Eu, graças a Deus, nunca estive com ninguém na Régua MAS já estive com uma pessoa da Régua, pessoa essa que vinha da Régua ao Porto só para estar comigo.

"Oh coisa mais fofa!" -  Deve ser esta o pensamento que passa neste momento na mente dos mais românticos. Eu mesmo tendo a minha dose exageradamente grande de romantismo, infelizmente não consigo achar nada de romântico naquele relacionamento [pseudo] por que enfim, foi a carne que falou mais alto.

E não, não quero meter os pés na Régua. 

The Band Perry - You Lie [Video]

sexta-feira, 23 de março de 2012

Locais Do Porto Onde Não Posso Meter Mais Os Pés Pt.2

No seguimento deste post posso, infelizmente adicionar mais um local, que infelizmente tem ramificações por todo o país:


"Pingo Doce venha cá"


Cantam eles no anúncio! Vai de retro Satanás! Só sei que hoje ao entrar na loja do Campo 24 de Agosto com uma tia minha eu devia parecer uma parabólica de tanto que virava a cabeça. Devia estar à espera que alguém [sei bem eu quem] saltasse detrás de um balcão ou saísse detrás de alguma prateleira.
Estás num bom caminho Logan, lembra-te de nunca te relacionares com ninguém na tua casa de banho senão nem vais poder cagar descansado.

Momento Embaraçoso

No fim de semana acabei de ler o livro de que falo aqui e quando acabei, só disse à minha mãe:

- Mãe, quando fizeres uma queimada, avisa-me, tenho aqui uma coisa para juntares ao lume.

E nunca mais queria ouvir falar na porcaria do livro. Mas, infelizmente, a minha professora insiste em querer saber a minha opinião sobre o mesmo. Das primeiras vezes como praticamente ninguém tinha lido aquilo até ao fim, não insistiu. Mas quando me apanha sozinho na sala [como hoje, quando entrei enquanto os restantes alunos que entretanto tinham chegado foram às fotocópias] lá me perguntou se já mudara de opinião, se compreendera o interesse dela em lermos a obra em questão.
Eu sei que disse umas coisas pseudo intelectuais que pensei irem de encontro às expectativas dela, mas cá dentro ficará sempre a ideia de que é um dos livros mais asquerosos que li na vida.
Mas como se diz isso a uma pessoa? 
Não se diz ora...

quinta-feira, 22 de março de 2012

Ás Vezes Precisava

Em momentos de ócio uma pessoa lembra-se sempre de coisas que precisa urgentemente que, num dia normal com trabalho e cabeça ocupada, não precisaria . Um álbum, um livro, um amigo, tudo coisas que eu poderia pedir. No entanto agora contentava-me com algo mais simples, bastava alguém me dizer:

"Pára de fazer isso a ti próprio!"

Momento Hilariante

Pois é, mais um momento memorável na minha curta vida de fracassos amorosos, ao menos este deu para rir. Lembram-se daquele post sobre a virgindade? Este aqui. Pois bem, aquela alma voltou a atacar...


Lee jackman — 22:25
hum, acho que já te tinha dito que nao quero nada contigo... fui bem explicito
Caca — 22:26
s
Caca — 22:26
mas das me arrepios pela espinha
Lee jackman — 22:27
e pessoas que so querem f*der dao-me arrepios, mas no estomago, puxam-me o vomito

Adoro brincar com o Português, fazem-se uns trocadilhos tão engraçados :)

Ramin Karimloo - Coming Home [Video]


Novo álbum de estúdio homónimo a sair no dia nove de Abril

quarta-feira, 21 de março de 2012

Katy Perry - Part Of Me [Video]

Madonna - Girl Gone Wild [Video]

Textos Em Estrangeiro

Há alguns posts atrás, fiz referência a um texto em inglês que tinha na associação de estudantes. A verdade é que ainda não o li todo, por que também hoje, por lembrança de Nosso Senhor Jesus Cristo a professora decidiu espetar-nos com um texto em castelhano em cima.
Não sei se alguma vez fiz aqui referência às competências linguísticas do meu curso, eu estudo Estudos Portugueses e Lusófonos, não tenho aulas de Inglês, Francês, Espanhol ou qualquer língua estrangeira. O inglês que sei, vou-o actualizando a ouvir música, ver músicas, ler alguns artigos na internet, mas é só. O meu castelhano, é o macarrónico comum a qualquer português. Curiosamente achei mais difícil ler um texto em castelhano do que em inglês embora em ambos os casos a tarefa de ler/interpretar é extenuante. Por que é que não se traduzem artigos sobre Teoria Literária em Portugal? 

Quote



"We love, we live, we give all we can give and take what little we deserve" - "Once Upon Another Time" Love Never Dies

Ramin Karimloo - Till I Hear You Sing [Video]



Respeito, muito respeito por este senhor.

terça-feira, 20 de março de 2012

Momento Hilariante

Já vos contei que há na FLUP uma senhora que tem um olhar que parece uma serial killer prestes a atacar-vos sem aviso? E que parece sofrer de uma perturbação grave? Não devo ter contado, assim como não contei que essa senhora infelizmente tem aulas comigo. 
Então, hoje, ao ver-me a descer as escadas, interpela-me, no seu jeito estilo assassina em série:

- A professora deixou algumas fotocópias?

Não, não omiti o OLÁ propositadamente, esta senhora não cumprimenta as pessoas.

- Sim, estão na associação - disse eu.
- Estão em Inglês? 
- Sim, estão.
- Ah então não leio.

Opá, há coisas que uma pessoa efectivamente não pode dizer ou fazer nada a não ser expressar simplesmente que não quer saber.

- Está bem, você é que sabe.

Virei costas e fui embora.

Há com cada uma...

A Ler:



Não era bem isto que eu estava à procura, mas de qualquer das formas tinha uma certa curiosidade em ler a obra e como a que procurava estava já requisitada, foi mesmo para não vir de mãos a abanar,

The JaneDear Girls - Shotgun Girl [Video]

Thompson Square - Glass [Video]



segunda-feira, 19 de março de 2012

Ironias Do Facebook

Adoro quando as pessoas que me deixam de falar me mandam pedidos para ajudar a criar as vacas delas, os peixinhos delas, wtv que agora se cria nos jogos do Facebook que eu já não jogo nada daquilo há séculos.
Caramba, deixaste de falar comigo e queres que te ajude a ter uma vaca? Ou um peixinho côr-do-burro-quando-foge? 
Oh por favor.

Lana Del Rey - Blue Jeans [Video]

Um Erro Ortográfico Que Me Deixa Maluco

Noventa por cento das vezes em que escrevo estou a escrever às escuras e já devo ter dado alguns erros valentes à conta disso. Mas são erros que não demonstram ignorância mas sim preguiça de ler o texto antes de o publicar. No entanto tenho visto muita gente, muita gente mesmo, Brasileiros e Portugueses darem o mesmo erro vezes e vezes sem conta e começo a ficar com medo, a sério.

ANCIOSO

A sério, isto mexe com o meu sistema nervoso. Gente, Ânsia, ansiar, nenhuma das palavras leva C por que é que foram inventar a porra do C em ANCIOSO? É que é daqueles erros que apareceram de um momento para o outro e não sei se é do novo acordo ou das pessoas que se estão a borrifar para os erros ortográficos. Estou ANSIOSO por saber a resposta.

TAG "Castigo" Cumprido

A Patrícia passou-me o desafio, achei as perguntas engraçadas, ficam aqui com as minhas respostas. Sei que um dos requisitos era criar novas perguntas e consequentemente passa-las a alguém mas não tenho tão fiéis seguidores. 


1. O que te levou a criar um blog?
Necessidade de expressão, partilha de experiências.

2. Que tipo de música gostas de ouvir?
Metal, Country, Pop, Darkwave, um pouco de tudo no geral.

3. Qual o filme favorito?
"Andrew Lloyd Webber's The Phantom Of The Opera"

4. Tens algum sonho? Qual?
Muitos, ir à Finlândia, Reino Unido, entre outros.

5. Qual a loja/marca favorita?
Não sigo marcas mas se for a escolher por loja, gosto da Zara, volta e meia têm roupa minimamente decente.

6. Uma peça de roupa e/ou bijuteria que não dispensas?
Roupa interior? Não ando sem ela. lol

7. Qual a comida/receita favorita?
Gosto muito de sopa, lulas, coelho, empadão, pizza...

8. Qual a qualidade que mais aprecias numa pessoa?
Depende da pessoa, em geral gosto de pessoas comunicativas, bem humoradas.

9. Qual o defeito que mais odeias numa pessoa?
"Odiar" é um verbo muito forte, digámos simplesmente que não gosto de pessoas fechadas, reservadas, convencidas...

10. Qual a disciplina que mais gostavas/gostas na escola?
História, e literatura também.

11. Qual a maior loucura que cometeste até hoje? :P
Não posso dizer, senão as más línguas vão logo desenrolar-se em Rio Mau.



domingo, 18 de março de 2012

E Agora?

Tenho inveja daquelas pessoas que são capazes de trabalhar afincadamente em algo/alguém e que conseguem, com o passar do tempo, aprimorar o seu trabalho. Eu não sou assim. Se não consigo no início, não virá nenhuma visão dos trópicos, nenhum enviado celeste fazer-me ver algo que até então estava nublado nos confins do meu cérebro. Com as relações também sou assim. Dou tudo, penso em tudo. Mas é como manobrar uma canoa, se só um dos dois rema, não se saí do sítio. Eu geralmente remo, remo muito, acho que noventa e nove por cento das vezes remo até mesmo nas canoas que penso darem para duas pessoas mas que me comportam só a mim. E tenho um percurso mínimo sempre delimitado. Quando chego ao fim, sou como aqueles filmes reles de adolescentes em que se traçam planos de férias, fico sempre à espera de não ser o único à procura de um trilho visto que para percorrer caminhos sozinhos, a presença de terceiros não seria necessária. Mas a verdade é que esses terceiros continuam em silêncio depois de eu fazer tudo o que tinha para fazer, como uma dona de casa que já limpou tudo e se sentou tranquilamente no sofá com o sentimento de dever cumprido.
Dói sempre quando não valorizam o nosso trabalho, mas quando se fez de tudo, fazer-se mais o quê?

Beneath A Moonless Sky [Audio]


Para aqueles que assim como eu estão deprimidos.

História Interminável

Ás vezes são as pessoas a perguntarem-me por que é que eu ando numa busca desenfreada. Outras vezes sou eu que me pergunto a mim mesmo. E é nesse segundo caso que a resposta se apresenta mais difícil de digerir. Nem sempre são os outros que nos dizem as verdades inconvenientes que não queremos ou gostámos de ouvir. Quando coloquei a passagem de Mário de Carvalho, uns posts atrás, eu sabia do que falava em relação à minha pessoa. Há coisas que efectivamente não estão na natureza das pessoas e uma dela é o sofrimento, pelo menos em mim não está. 

"I'm starting to believe it should be illegal to deceive a woman's heart" 

Canta a Shakira numa das suas músicas. Eu não começo a acreditar, sempre foi a minha política. Deveria ser proibido destruir as esperanças das pessoas. E não, o problema não reside nas pessoas em quem se depositam as esperanças mas sim no que as pessoas agora esperam de nós e do que nós esperámos delas. 
Quase nunca são coincidentes.

Nestes momentos nada mais faço senão questionar-me retoricamente:

"Why do i continue? Why do i care?"

sexta-feira, 16 de março de 2012

Quote

"Cada vez me convenço mais de que o melhor é suspender, abster-me de arriscar. Não aceito neste campo a tese bernsteineana de que o movimento é tudo e o objecto final, nada. E não me venham convencer das delícias de um jogo, quando eu não sou jogador, nem das emoções da conquista, quando eu não sou um conquistador, nem da volúpia da predação, quando eu não sou um predador. Quero lá saber que uma fera falhe setenta e cinco por cento das presas. Eu não tenho quatro patas nem devoro do cru. A minha paciência é de vidro estaladiço, assim a natureza me dotou, não com o estômago férreo dos carnívoros."

"Fantasia Para Dois Coronéis E Uma Piscina" - Mário de Carvalho

Música De Shopping

Ontem deu-me um acesso de menino estudioso e disse de mim para comigo: 

"Vais-te alapar no Dolce Vitta e vais ler o "Fantasia Para Dois Coronéis E Uma Piscina" até às sete e meia."

Convém dizer que decidi tal coisa às três e meia e duas horas depois já não podia com  o livro à minha frente, depois de ter experimentado diversas posições nas nada cómodas cadeiras da praça da alimentação. 

Acontece que enquanto estava a ler, não queria ouvir a música que tinha no meu telemóvel [os meus headphones curiosamente estão a dar as últimas pelo que me apercebi hoje de manhã] e sujeitei-me a ouvir o que toda a gente tinha de ouvir. 
De entre "Broken-Hearted Girl"  da Beyoncé, "Rude Boy" da Rihanna [da qual só percebi mesmo aquele refrão irritante] e "Somebody To Love" do Justin Bieber [da qual também só apanhei o refrão] tive o desprazer de ouvir, quase de uma assentada, duas músicas que apesar de serem de bandas que eu gosto, dispensava mesmo mesmo mesmo não ter ouvido: "Hello World" dos Lady Antebellum e "Evelyn" dos Hurts. É que foram quase seguidas, pimba pimba, lá foi o Logan entrar em modo de emo introspecção e lembrar as razões de não poder ouvir aquelas músicas mais do que uma vez por ano.

Fizeram-me lembrar a razão de gostar tanto dos meus phones.

quinta-feira, 15 de março de 2012

Carrie Underwood - Good Girl [Video]

Música Para A Primavera



Por que apesar deste calor estival, ainda estámos na Primavera. Na Primavera florescem as flores, as árvores, as Tainted Cherry Trees deste mundo... E o que trás o Inverno senão outra Primavera? Superação, Leverage.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Definição Retrógrada De Gay

"Ah e tal, gay é aquele que gosta de levar por trás."

Adoro a retrógrada mentalidade campestre. Então se todos os gays são aqueles que gostam de levar por trás não há nenhum que goste de dar por isso nenhum gay consegue consolo, pelo menos segundo a lógica desta população super instruída. 
Ás vezes há pessoas que pararam no tempo.

Sessão De Psicologia Gratuita No Café

Quanto a vocês não sei, mas eu acho extremamente interessante discutir os assuntos mais íntimos nos locais mais banais que possam existir, ou seja, os cafés. Cada um com o seu café, subimos para o segundo piso da Boulangerie e começou a dissertação.
A minha mala da OMNI [aquela mala tem mais história que sei lá o quê, qualquer dia vira filme] virou a minha Wall Of Shame, um conceito que a Matilde referiu mas o qual se recusou a explicar-me. Mas como ela é boa moça, acredito que não seja nada de sexualmente ofensivo.
Adiante, ela, com uma paciência de SANTA repetia:

"Mas por que é que tu te metes nessas coisas?"  - Feita por outras pessoas noutros locais, esta pergunta levar-me-ia a uma introspecção não muito feliz. Hoje simplesmente desencantou sorrisos embaraçados de parte a parte muitas das vezes acompanhados pelo pleonasmo 

"Imagem Visual"

Acho que durante pelo menos uma hora a Matilde deve ter usado este termo meia dúzia de vezes e eu tenho pena dela por que se há coisa que eu não desejava a ninguém, era o pavor de me imaginar nas situações que eu a muito medo, riso e receio lhe ia enunciando. 

"Por que tu sabes que as coisas vão correr mal e mesmo assim metes-te na mesma e depois ficas assim a pensar nas coisas."

True Fact. Acho que desde segunda feira que tenho pensado nas mesmas coisas vezes e vezes sem conta, e agora nem as sessões de psicologia no café ajudam.

Descobri também [a Matilde é que reparou, melhor dizendo] que tenho um vício de BIXA de que quando fico nervoso começo a mexer as mãos e a gesticular como se não houvesse amanhã. Dou graças a Deus por não me mostrarem a minha figura quando estou a fazer tais gestos senão teria de repensar a ideia que tenho das bixas visto que me devo equiparar a uma nos meus momentos de maior stresse. 

A Matilde ainda me queria fazer prometer que, até à próxima semana me iria desligar de todos aqueles lugares apelativos ao pecado da carne para ver se deixava de me magoar sem necessidade alguma. Não consegui prometer-lhe tal coisa. Acho que cheguei a um nível de desespero tal que a única coisa que consigo prometer às pessoas é que não me vão ver quieto durante muito tempo se isso de mim depender.


Momento Embaraçoso

Eu tenho um vício muito mau, politicamente correcto, que é de entrar num sítio e dizer bom dia/boa tarde/wtv mesmo que não perceba quem está no local onde acabo de entrar. Hoje, entro numa sala, de manhã, e digo: 

"Bom Dia"

Recebo outro em resposta, de uma pessoa que estava de costas, a pessoa vira-se e vejo aquela que foi em tempos uma grande amiga e que agora não me é nada.

Acho que preferia que ela nem me tivesse respondido.





terça-feira, 13 de março de 2012

The Point Of No Return



Past the point of no return -
no backward glances:
the games of make believe
are at an end . . .

Past all thought of "if" or "when" -
no use resisting:
abandon thought,
and let the dream descend . . .

What raging fireshall flood the soul?
What rich desire unlocks its door?
What sweet seduction lies before us . . .?
Past the point of no return,
the final threshold, what warm,
unspoken secrets will we learn?
Beyond the point
of no return . . .

Adiciono ainda uma transcrição de "Onze Minutos" de Paulo Coelho:

"Quando nos encontrámos com alguém e nos apaixonámos, temos a impressão de que todo o Universo está de acordo; hoje eu vi isso acontecer no pôr do Sol. No entanto, se algo corre mal, não sobra nada! Nem as garças, nem a música ao longe, nem o sabor dos lábios dele. Como é que pode desaparecer tão depressa a beleza que ali estava à poucos minutos?
A vida é muito veloz; faz-nos ir do céu ao inferno numa questão de segundos."

Só por que não consigo dizer nada que soe bem sobre aquilo que se está a passar na minha cabeça.

A Evolução Da Culpa

Quando éramos pequeninos e fazíamos as famosas "asneiras" e éramos apanhados não víamos mal algum em deitar as culpas a outros que ali estivessem connosco:

"a culpa é de fulano x, cicrano y"

Mesmo que tais pessoas não tivessem feito nada e levassem com as culpas em cima, isso não nos retirava aquele sentimento de orgulho, de liberdade, de deixar de carregar um fardo que sabíamos ser nosso e que mesmo assim demos a outrem para nos sentirmos melhores connosco mesmos.

Com o passar dos anos, deitar a culpa nos outros não chega. Claro que é sempre mais fácil dizermos que não há nada de errado connosco e que se as coisas deram para o torto, a culpa é exclusivamente de quem está do outro lado. 

Ás vezes é preciso, perdoe-se a expressão, ter colhões para, pelo menos uma vez na vida se dizer:

"Não, a culpa é minha também e não vale a pena deita-la noutra pessoa qualquer pois isso não irá fazer com que a minha dose de culpa desapareça."

Mas ninguém disse que admitir isso iria ser fácil. Por que quando a culpa é dos outros, nós simplesmente virámos costas e o que se passou, passou. Quando sabemos sermos portadores da culpa, ela acompanhar-no-
á por muitas vezes que viremos as costas àqueles que julgámos sempre serem as razões dos nossos problemas e em quem sempre tínhamos podido deitar as culpas que no fundo, eram sempre nossas.

segunda-feira, 12 de março de 2012

A Boca

Há uns anos no emprego da minha mãe, um enfermeiro, a falar de um amigo dizia:

"Ele não deixa que a mulher lhe faça sexo oral, diz que é nojento por que é a mesma boca que beija os filhos dele."

A forma escandalsdolocomica como me foi contado o episódio na altura deu vontade de rir. Agora percebo o ponto desse senhor. Por que quando colocámos a boca num local desses, nenhum outro lugar deve ter o desprazer de sentir o toque da nossa boca. Duas latas de cerveja não chegam para apagar o trago e, mais do que o trago, a ideia deste.

A Mãe Sabe... Sempre

Lembro-me de uma passagem de um dos livros do Harry Potter, em que, quando o Harry dava um abraço à Sra Weasley, se dizia:

 "Tentou colocar muita coisa naquele abraço."

De certa forma não iria colocar lá nada que ela já não soubesse, mas a intenção é a mesma.

Hoje, antes de sair de casa a minha mãe disse-me:

"Não faças asneiras."

Surpreendeu-me por que, se por um lado a minha mãe nunca se tinha despedido de mim desta forma, por outro, parecia que sabia no que eu me ia meter. Ou seja, numa asneira.
Mas mesmo assim fiz a asneira. E não ganhei nada com isso.

Florence + The Machine - Never Let Me Go [Video]

domingo, 11 de março de 2012

"Porquê Eu?"

Essa famosa pergunta retórica que pode ser usada em tantos momentos...
Caga uma andorinha em cima de nós: "Porquê Eu?"
Tiramos negativa num exame. "Porquê Eu?"
Mandam-nos ir buscar alguma coisa. "Porquê Eu?"
Pedem para ir para a cama connosco. "Porquê Eu?"

sábado, 10 de março de 2012

Away With The Tide


I made a wish to the ocean
where i once threw a dime
i dreamed you in dreams of sanity
not in nightmares of wine

no siren sang to me
there's no way i was mistaken
thing's i've done, remember them all
With no need of be awaken


and i wish that the tide
that once brought you to me
Make it the other way
and make you loose yourself at sea

no more dream of eternal love
and things that last forevermore
simplistic, not romantic
fuck me, turn away and snore

Da Barbicha

Ontem a Matilde [outra vez a Matilde eheh] estava a ficar, a modos que irritada, com a minha insistência em mexer na barbicha. A barbicha e quase como uma extensão do pensamento. Se eu tivesse cabelo encaracolado deixaria crescer para poder mexer nos meus caracóis mas, como não tenho, tive de deixar crescer outra coisa qualquer. A excitação, o "estar fodido", o "estar farto desta merda" passa todo pela barbicha. Para além do mais é um óptimo meio para nos chamarem a atenção, basta puxarem por ela.

O Ritmo Do Amor


Por que lembrar-me de uma pessoa quando ouço músicas decentes it's too mainstream. Não é mau associar uma pessoa a uma música destas? Ainda para mais uma pessoa que me pôs a salivar? Que mau :(

Fireflight - NOW [Review]


Data de lançamento: 06/03/2012

Tracklist:

01. Stay Close
02. Ignite
03. Escape
04. He Weeps
05. Keeping Me Alive
06. Stronger Than You Think
07. Prove Me Wrong
08. Dying For Your Love
09. Rise Above
10. Now


Vá, quinto álbum de estúdio para os Fireflight dois anos depois de "For Those Who Wait". A par de Skillet são a única banda de rock cristão cuja carreira me interessa minimamente. Não que vá na ondinha dos pseudo ateus que polulam pelas internets mas não gosto de visões impostas no que quer que seja e a música não é excepção. Os Fireflight nas músicas mais "pesadas" ainda escapavam, nas baladas o chamamento Cristão era, a modos que, doentio.
Em NOW as baladas não chegam ao ponto de pirosice das anteriores embora tenhamos "He Weeps" que poderia muito bem estar num dos álbuns anteriores bem como todas as outras.
Por que no geral as poucas "mudanças" que se notam neste novo álbum, para além da mudança do baterista [e consequentemente uma melhor execução da bateria] são uns toquezinhos meio electrónicos aqui e ali e a redução das baladas que teimavam em proliferar no final de todos os álbuns da banda. A voz da vocalista continua na linha do habitual, não má, mas existem bem melhores. 
"Stay Close", "Prove Me Wrong" e "Rise Above" são músicas interessantes enquanto que o tema título é uma das músicas mais pointless que ouvi na vida.
Em suma, seguiram uma via que não esperava mas também não saíram da sua zona de conforto.
6.5/10

A Ler:


Mas Logan por que é que estás a ler um livro daqueles que mete medo ao susto?
Duas palavras: TEORIA LITERATURA

Não se deixem enganar pelo título e pela capa, do pouco que li o interior consegue ser ainda mais estúpido...


sexta-feira, 9 de março de 2012

Ainda Sobre O Dia Que Esteve Hoje

A Matilde, já farta de me ouvir [coitada, como a compreendo] perguntou-me:
- Mas o que é que se passou para de um momento para o outro andares assim tão interessado em arranjar alguém?

Sabem aqueles assuntos em que uma pessoa por muito que queria dar daquelas respostas super elaboradas não consegue dizer nada de jeito? Eu meti os pés pelas mãos mas agora posso dizer:


I WANNA GET LAID


Só não disse na altura por que senão levaria com o mui famoso:


TOO MUCH INFORMATION

Um muito obrigado às pessoas que me têm aturado nestes dias, you rock!

Eu E Óculos De Sol

Nunca fui grande fã de óculos de sol tanto que nem tenho nenhuns [e sim, uma vez que uso óculos normais não faz muito sentido]. Para além de que sempre achei ridículas as pessoas que andam de óculos de sol em locais tão solarengos como o metro ou o centro comercial Mas desde que vi o Neil Patrick Harris no filme "Beastly" com uns óculos de lentes vermelhas que fiquei vidrado e decidi comprar uns.


Peço desculpa pela estupidez da imagem, concentrem-se nos óculos só.

Hoje passei pela Sun Planet [acho que é este o nome da loja, não reparei] no Via Catarina e a senhora tinha uns bastante engraçados com as lentes vermelhas e armação em preto [como eu quero] pela módica quantia de 119€ mais coisa menos coisa. Como eu sou um agarrado ao dinheiro achei caro, mas como estava a contar com mais, nem me espantei muito. 
Mas ainda existe o problema da graduação, é que a minha querida vista direita vê tanto como a minha vista traseira [brincadeirinha, mas tenho uma graduação enorme na lente direita] e provavelmente teria de comprar óculos de sol graduados e à pergunta referente à graduação a senhora responde-me que lá não faziam isso mas que, segundo eu perguntei posteriormente, me eram capazes de fazer isso na MultiOpticas.
Então lá saí eu do Via e fui à MultiOpticas em Santa Catarina. A única senhora que lá estava aguardava a saída de uns turistas chineses/japoneses/qualquer coisa com os olhos em bico e quando eles saíram lá me dirigi a ela. Devo dizer que a senhora tinha tanto de simpática quanto eu tenho de atraente ou seja ela era simpátiquíssima [sim estou a ser irónico] e respondendo me disse que uns óculos de sol com graduação me ficariam para cima de 200€ e que mesmo assim eles não trabalhavam com a graduação das lentes dos óculos teria de ser o fabricante a fazê-lo. Ora eu nem quis saber mais nada pois os óculos que usa a minha pessoa custam mais ou menos o que esta simpátiquíssima senhora  me pedia pelos óculos de sol e eu não me estou a ver a desencantar essa quantia do pé para a mão. Terei de esperar pelo milagre do Dia de Ramos em que o ramo se transforma em notas embora este ano não esteja a contar com o ovo no cú da galinha.
Só a título de curiosidade a minha armação actual já tem uns anos, gosto muito dela e não vejo razão para mudar mas há uns meses numa ida a uma óptica de um conhecido do meu pai, o senhor Eloi [acho que é este o nome do senhor, se não for as minhas desculpas], o homem queria a toda a força que eu mudasse a minha armação pois segundo ele, era "antiquada". A contragosto lá vi as sugestões do senhor e aí percebi que para certas pessoas o conceito de "moderno" é muito estranho pois ela que achava a minha armação antiquada estava a impingir-me armações iguaizinhas à da minha avó que tem para cima de oitenta anos. Achei engraçado.

"Que Lindo Dia Que Está Hoje"

Dizia-me a Matilde no autocarro.
Eu tenho pena da Matilde por que teve de me aturar quando eu estava fodido. Eu sei que sou chato mas quando estou fodido ainda consigo ser mais chato e ela aguentou aquilo como uma mulher de colhões.

"Sim Matilde está um dia lindo eu levei uma tampa e vou passar o resto do dia em casa, perfeito."

Para além disso os meus dotes de actor parecem ter sumido não sei para onde mas sumiram. Por que não consegui deixar de transparecer a minha "fodidice" nem num simples desejo de boas melhoras.

"Essas melhoras não foram lá muito simpáticas..."

Disse a Matilde mal eu desliguei o telemóvel. Na altura não pensei bem no que disse e na forma como disse, só sei que já separado da Matilde me lembrei estupidamente:

"E quem é que disse que eu queria que as melhoras fossem simpáticas?"

Como diz a minha sábia mãe, "Deus ajude os outros e a mim não me desampare".

I'm moving on.

Katharine McPhee - Over It [Video]


É isto que se vai ouvir durante o dia de hoje, a ver se entra na cabeça. Ou nas cabeças melhor dizendo. Para deixar de ser burro e começar a pensar com a de cima e não com a  de baixo.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Taylor Swift - Picture To Burn [Video]


Um momento como este merecia a versão sem censura da música, mas não faz mal, o sentimento é o mesmo.
Burn Burn Burn Baby Burn

Coisas Simpáticas Que Se Dizem

"Eu não posso falar contigo, começo logo a comer coisas que só me fazem engordar, depois estas conversas eu sou tão inocente..."

Quem me disse isto foi uma das raparigas mais interessantes que conheci na FLUP e pela qual tenho imensa pena não me poder apaixonar embora ela me tenha dito que é muito bitch quando não sente o mesmo pelas pessoas.
Linda altura em que perguntei a uma terceira pessoa se ela tinha namorado e vim a saber pela boca da própria que tinha sim e pelos vistos hoje já estava livre.
É mesmo uma pena não podermos escolher as pessoas de quem gostámos.
Não faz mal, continuará a ser uma rapariga fantástica. E não é nada gorda.