segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Altos E Baixos De Um Dia

Hoje o dia parecia ser promissor, folga amanhã, começar logo de manhã a vender bilhetes na Estiva, darem-me cinquenta euros que eu tinha deixado cair e que iriam faltar ao fim do dia se não fosse a boa vontade de quem os apanhou, uma gorjeta de dois euros, enfim, só coisas boas....


Mas tinha de vir uma pi pi pi para estragar mas é com as cagadas que uma pessoa aprende e infelizmente nesta vida tem de ser mesmo cada um por si.

Ao início de cada dia é-nos dada uma folha de serviço com os grupos que estão marcados assim como a forma de pagamento dos mesmos, a que na maioria das vezes é feita dentro do barco. Hoje a meio da tarde  aparece-me à frente um grupo de franceses com uma guia que parecia mais despassarada do que eu e é-me dito para ligar para o escritório para saber como proceder. É-me dito que o grupo pagará dentro do barco e que os bilhetes terão de ser tirados com dez por cento de desconto e que do dinheiro obtido cinquenta por cento tem de ser dado à guia. Acontece que tudo isto foi ouvido e discutido enquanto que o capitão do barco, um senhor com quem pouco falei visto trabalhar mais no outro caís] se fartava de resmungar para aquie  para ali. Depois de eu desligar o telemóvel lá vou eu tirar o raio dos bilhetes ao barco, faço cagada e tiro-os como bilhetes normais e dou metade do dinheiro à guia. Pimba, uma tombo de cinquenta euros dos quais a empresa teria de dar conta às finanças sem sequer ter usufruído deles. Se eu estava quase a falecer então quando o senhor que estava comigo no caís me disse que o capitão também era culpado pois poderia ter tirado os bilhetes no barco e só não o fez por preguiça foi quando eu fiquei como a cal da parede.

" - Ai filho estás branco!" - dizia-me a dona Rosa que tinha a banca junto da minha. Eu costumo dizer que nunca fui preto mas acredito que naquela altura deva ter ficado com toda a cor da minha cara refugiada em outras partes do corpo. Nervoso pela cagada que fiz, irritado pela falta de solicitude do capitão, um misto de coisas que não me caiu bem. Por sorte no escritório ao fim do dia arranjaram forma de contornar a situação mas serviu de aviso. Já o Inácio me dizia, olha por ti filho... os outros que se lixem. é mesmo, 'dasse.

... e amanhã não tenho folga :(


4 comentários:

  1. É que não se pode dar uma mãozinha a ninguém!

    ResponderEliminar
  2. Eishh que pouca sorte fogo! Então quando é que tens folga? tens de ter duas por semana obrigatoriamente!

    ResponderEliminar