terça-feira, 14 de março de 2017

Dizer Ou Não Dizer, Eis A Questão


Se vocês são pessoas como eu, e falam pelos cotovelos (por isso é que temos sempre muita dor de cotovelo, por falar muito), sabem que perdemos tanto por falar como por estarmos calados. E que, em alturas em que poderíamos muito bem não ter dito nada, abrimos a boca e fizemos merda. Pois é.

Em conversações com ESTA ALMA e já um pouco cansado da conversa sobre a sua situação problemática com o ex-namorado, lá lhe disse que teria interesse em conhecê-lo numa altura em que tudo isto estivesse para trás das costas, visto acreditar que havia muito mais coisas nele do que apenas um ex-namorado psicopata.

"... estás a tentar dizer-me que tens um sentimento afectivo por mim?"

Por que é que, para algumas pessoas tudo se resume ao 8 ou 80? Claro que, para que uma pessoa diga que quer conhecer melhor uma outra, há ali algum interesse. Mas daí a dizer que o interesse vai para além disso, vai um bocadinho. E eu poderia efectivamente dizer que esse bocadinho estava lá. Mas não estava.

E provavelmente alguém se ofendeu por saber disso.
Da próxima vez não digo nada. Pronto.

6 comentários:

  1. Às vezes ganha-se mais, estando calado lolololo ;)

    ResponderEliminar
  2. Vero! Carência de terceiros ando a léguas de distância ... se quiser um socorro "específico" eu posso avaliar se vale a pena! rs

    ResponderEliminar
  3. Eu falo mais pelas pontas dos dedos mas nem isso tenho feito.

    ResponderEliminar