terça-feira, 21 de julho de 2015

Deixando A Medicação

Regozijem- se pois já terminei com os comprimidos do Valstress todos, lá mais aquela porcaria, sabia mal como o caraças.


Dizia-me o Senhor meu pai hoje ao almoço:

" - Mas devias continuar a tomar, compravas outra caixa, fazia-te bem, tu dizes que não notavas a diferença mas eu notava..."


Razões para eu NÃO VOLTAR a comprar aquela porcaria:

1) Sabe mal.
2) A Senhora minha mãe ainda deve ter aquela caminha reservada para mim no Hospital Magalhães Lemos e duvido que vá desistir daquele lugarzinho se eu continuar a tomar medicação.
3) Não me fazia nada. Falando sério, não fazia mesmo nada, aliás os momentos desta semana em que ficava sem voz eram, provavelmente, provocados pelo stress, coisa que deveria ser atenuada pelos comprimidos.
4) E CARO PARA CARAMBA. Esta é a razão principal. É muito caro. É uma das piores coisas começar a ganhar dinheiro e perceber que tudo nesta vida é demasiado caro. Se com alguns tostões no bolso fico stressado, não me queiram ver sem um tostão.

13 comentários:

  1. Eu fui "investigar" o VALSTRESS: é composto por Valeriana, Passiflora e Melatonina, ou seja... é fraquinho! :-) Eu sei do que falo porque eu tenho ansiedade crónica, e problemas de sono associados, e já experimentei quase tudo. Infelizmente, os medicamentos 'naturais' não fazem efeito em mim, só me safo com os medicamentos químicos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Valeriana é o paracetamol dos stressados...

      Eliminar
  2. Nessas coisas não gosto nada tomar químicos. Tenho sempre medo de ficar viciado na "coisa". Tento evitar ao máximo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se não vicio em outras coisas duvido que vá viciar em comprimidos.

      Eliminar
    2. São precisos dois para dançar o tango meu amigo!

      Eliminar
    3. Só se puser o rabo à venda no e-bay!

      Eliminar
  3. Eu às vezes tenho de tomar para domir. Meio comprimido chega-me. Mas evito o mais que puder...

    ResponderEliminar